4 passos para tomar decisões difíceis mais rapidamente (e não se arrepender depois)

Se você não consegue tomar uma decisão, então você precisa conhecer estes 4 passos para decidir mais rapidamente e não se arrepender depois.

A capacidade de tomar decisões rápidas é cada vez mais importante.

Se você não sabe como decidir entre suas opções disponíveis, gastará mais tempo do que o necessário para fazer qualquer coisa na sua vida. Desde escolher uma pizza até decidir se vale a pena ou não mudar de emprego.

Algumas pessoas não conseguem nem mesmo decidir qual filme assistir na Netflix (e aqui já fui culpado disso algumas vezes também).

Então, como tomar boas decisões, rapidamente?

São 4 passos:

  1. Defina se você realmente precisa decidir.
  2. Liste suas opções.
  3. Coloque um cronômetro.
  4. Escolha sem culpa.

Vamos agora aos 4 passos.

1. Você realmente precisa decidir?

Alguns detalhes desnecessários, simplesmente não merecem nossa atenção.

Dou um exemplo.

Eu sou apaixonado por design, em especial tipografia. Em dias que não estava muito motivado para começar a escrever, eu ficava perdendo tempo e mais tempo para escolher a fonte que eu queria usar para escrever.

— Georgia, Times, Open Sans, Roboto…?!

Até que eu me dei conta de que era uma bobagem e que isso só roubava meu tempo para algo que não era essencial. Ainda que fosse apena 5 minutos por dia, era o bastante para consumir energia que deveria ser usada para outra coisa.

Daí, coloquei uma regra: uso apenas Arial para escrever!

Desta forma, não tenho desculpa. Não importa se estou no Word, no Google Docs ou em qual computador estou escrevendo. Arial sempre estará lá sorrindo para mim.

Pode não ser a fonte mais linda do mundo, mas nunca me deixou na mão.

Você certamente tem situações parecidas na sua vida, que tem decidido de forma desnecessária. Será que vale a pena continuar perdendo tanto tempo com a roupa que vai sair?

Eliminada a questão se você realmente precisa decidir, vem a pergunta:

2. Quais são suas opções?

Você sempre tem mais opções do que você imagina.

Em situações que te apresentarem apenas 2 opções e nenhuma delas te agrada … busque uma terceira alternativa que seja melhor para você.

Na semana passada fui ao cinema e, no horário que eu queria, só havia dois filmes disponíveis. Olhei o trailer dos dois. Eram fracos.

Depois de tentar escolher algum dos dois por um tempo, me lembrei de que eu não era obrigado a assistir nenhum dos dois e que eu poderia apenas buscar algo mais interessante em outro lugar.

Coloque no papel quais são suas opções. Não fique muito tempo preso aqui considerando 1 milhão de possíveis variáveis.

Apenas liste o que vem à sua cabeça e pondere o que faz mais sentido para você. Geralmente a primeira ou segunda opção que te vem à cabeça é a melhor.

Pense quando você chega num restaurante e o menu tem 50 opções de pratos! É muito mais difícil escolher dentre tantas opções do que aquele lugar que te apresenta apenas 3 ou 4 opções.

3. Coloque um cronômetro

Tarefas sem prazo, dificilmente são concluídas.

Lembra quando você tava no colégio, o professor marcava uma prova e você deixava para estudar apenas no dia anterior?

Se não tivesse este prazo, provável que nem tivesse motivação o bastante para estudar.

Ter um prazo é uma forma não de te gerar estresse, mas de colocar um limite para sua procrastinação. Caso você não tenha um prazo para tomar uma decisão, o processo de considerar todas as variáveis pode de consumir por horas, talvez até por dias.

4. Escolha!

Você avaliou suas opções, considerou as coisas mais importantes, limitou seu tempo de procrastinação … agora é hora de decidir!

Algo que ajuda a tomar uma decisão, sem sentir culpa é pensar no pior cenário possível. O que pode dar errado se eu não faço uma boa decisão?

Faça esta pergunta e você irá se surpreender ao saber que, o pior caso possível não é assim tão ruim.

Você precisa escolher uma pizza. Mas tem 25 opções na sua frente … será que eu peço calabresa ou marguerita? Ou quatro queijos? Ou esta vegetariana?

Será que é melhor você ficar 5 minutos considerando todos os ingredientes da pizza ou é melhor levar apenas 5 segundos para decidir um sabor e seguir em frente?

Qual é o pior cenário possível se você pedir a calabresa para depois descobrir que a margarita que seu amigo pediu era melhor?

Por pior que seja sua escolha neste caso, certamente será melhor ganhar 5 minutos da sua vida para fazer outras coisas e não ficar sofrendo com a decisão já tomada.

Colocando em prática

Agora, quando tiver que fazer uma decisão, lembre-se de que a velocidade com que você decide é essencial.

Primeiro, pense se o que você tem diante de si é de fato essencial e merece sua atenção. Segundo, considere suas melhores opções e, caso nenhuma opção seja boa, crie sua própria alternativa. Depois coloque um prazo para finalizar o processo de decisão e tome a decisão.

Você verá que, é melhor parar de sofrer a todo momento que tiver que decidir sobre a “melhor” alternativa. Escolha uma opção boa o bastante e bola pra frente.

Grande abraço,

Eduardo Santorini

—Eduardo Santorini