É verdade que os opostos se atraem?

O senso comum de que os opostos se atraem é uma grande bobagem. Ou pelo menos é o que nos dizem algumas dezenas de estudos científicos. É mais provável que fiquemos atraídos por pessoas que compartilham interesses, atitudes ou traços de personalidade semelhantes aos nossos.

E nossa busca por pessoas semelhantes vai além da atração. Similaridades entre duas pessoas também podem prever se um relacionamento dará certo ao longo do tempo, quem serão nossos amigos ou com quem vamos fechar um negócio. Se você pensar com cuidado em quem são seus amigos mais próximos, você perceberá que, conscientemente ou não, eles são parecidos com você.

“Os opostos podem até se atrair, mas somente os semelhantes vão além da atração.”

Mas apesar de tudo isso, eventualmente acabamos nos relacionando com alguém completamente diferente de nós. Não é a regra, mas acontece. A música Eduardo e Mônica, do Renato Russo, mostra isso: “E ela se formou no mesmo mês em que ele passou no vestibular. E os dois comemoraram juntos e também brigaram juntos, muitas vezes depois. E todo mundo diz que ele completa ela e vice-versa que nem feijão com arroz.”.

Mesmo sabendo que as chances de dar certo são mínimas, por que nós ainda insistimos em encontrar nossa cara metade nas situações mais inesperadas?

Secretamente todos nós temos o desejo de viver uma paixão. Temos curiosidade de explorar o desconhecido, viver uma intriga. Nunca vamos admitir, mas no fundo você sabe que isso é verdade. No início do relacionamento saímos por aí dizendo que “os opostos se atraem”. Depois de um tempo, quando o relacionamento acaba, justificamos: “nós erámos muito diferentes”.

Mas afinal de contas, o que podemos aprender com isso?

Se você está conhecendo alguém, procure entender o que os mantém juntos além da simples atração física. Quais interesses, visões e traços de personalidade vocês compartilham? Se não for fácil encontrar essas semelhanças, talvez você esteja tentando viver a história do Eduardo e Mônica. Pode funcionar? Sim, mas é improvável que dure. Lembre-se de que os opostos podem até se atrair, mas somente os semelhantes vão além da atração.

O que vem depois?

Saber exatamente o que fazer para atrair e conquistar uma mulher é uma arma poderosa que todo homem deveria ter.

Ainda assim, a maioria dos homens nunca saberá exatamente o que fazer para atrair uma mulher.

É por isso que gravei este vídeo.

Você verá quais são os gatilhos da atração mais poderosos para deixar uma mulher interessada em você…

Clique aqui para assistir

Você também aprenderá a usar um gatilho da psicologia social, extremamente poderoso, mas pouco conhecido.

Isso funcionará mesmo que você seja tão tímido que fica com as orelhas queimando só de falar “oi” pra uma garota…

Ou se você já tentou se aproximar dessa pessoa antes mas as coisas não saíram como você queria…

Eu não tô falando de tentar comprar a mulher com jantares, viagens ou presentes caros.

Muito menos se trata de decorar meia dúzia de cantadas prontas nem de tentar fazer joguinhos de manipulação que, alguns por aí juram, ter o poder de hipnotizar a mulher…

Ao contrário, o que você verá no vídeo é baseado em um estudo pouco divulgado da psicologia e da observação daqueles homens que, naturalmente, sabem despertar atração nas mulheres.

Continuar »

— Eduardo Santorini