Você fez uma listinha com suas metas para este ano?

Publicado por em

Eu tenho esta lista. Maioria dos meus amigos tem. E minha bola de cristal me diz que você também tem sua própria listinha: perder peso, ganhar dinheiro, escrever um livro, pegar a Bruna Marquezine…

Mas tem um problema: você vai fracassar.

Não preciso da ajuda da Mãe Dináh para afirmar que neste ano você não irá ficar sarado, não ficará rico, não escreverá seu bestseller nem pegará a Bruna Marquezine.

Triste, mas verdade.

E não é porque você é preguiçoso, que você não tem força de vontade nem porque você não é o Neymar.

É porque essa listinha tem uma grande falha… algo que nenhum guru de autoajuda irá te confessar.

Passei os últimos 6 anos acima do peso. Nunca cheguei à “obesidade”, mas minha barriguinha de chope sempre estava lá, firme e forte. Aliás, de firme e forte não tinha nada. Entrava ano, saía ano e eu nunca conseguia atingir meu peso normal.

Não foi por simples acomodação. Tentei um monte de dietas, matriculei na academia diversas vezes, paguei personal e nada funcionava.

A barriguinha continuava, não importava o que eu fizesse. Depois de um tempo sem conseguir seguir dieta nem manter a motivação pra academia, eu me sentia desapontado…

… e como todo bom gordinho, saia correndo para comer um McLanche Feliz para ver se esquecia da minha frustração.

O conselho padrão, eu tenho na ponta da língua. Para atingir suas metas escreva um objetivo que seja específico, mensurável, realista e que tenha um prazo. No meu caso, o objetivo era: “Perder 8 quilos de banha em 4 meses.”

Essa meta é específica? Sim, queria perder exatos 8 quilos de gordura.

Essa meta é mensurável? Sim, eu podia subir na balança toda semana e saber como estava indo.

Essa meta é realista? Sim, qualquer pessoa normal pode perder 0,5kg por semana.

Essa meta tem um prazo? Sim, 4 meses.

Mas tinha um grande problema com esta fórmula. Mesmo seguindo todos os passos, sempre era a mesma história.

Eu começava motivado e, depois de uma ou duas semanas, sem conseguir seguir a dieta nem ir todos os dias na academia, eu começava a me sentir desmotivado. Daí, sumia da academia por um tempo e ia descontar as mágoas na comida.

Claro, o planejamento de perder os 8kg de pânceps não funcionava e eu me sentia mal.

O problema com a estratégia “convencional” para atingir metas é que ela nos faz focar naquilo que não temos controle: o resultado final.

Ao estabelecer nossa meta, precisamos focar na única parte que temos 100% de controle: o processo.

O caminho deve ser mais importante do que o resultado final. Não coloque seu pote de ouro no final do percurso. Fazer com que o seu caminho seja marcado por sacrifício e “superação” é a fórmula perfeita para o fracasso.

Ao contrário, faça da sua trajetória a parte mais divertida. Divirta-se com o processo. Crie hábitos diários que te levarão ao caminho que deseja. Um passo de cada vez.

Depois de finalmente voltar ao meu peso normal, não me sinto como um maratonista exausto ao final de uma corrida. Pelo contrário: me sinto ainda mais motivado para continuar com um estilo de vida saudável.

Focar no processo e não no resultado é mais divertido, mais agradável, mais inteligente… e funciona.

Funcionou para mim e, segundo Mãe Dináh, funcionará pra você também — desde que você não queira pegar a Bruna Marquezine.